quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Um rio na sua vida


Olhando o rio, vi como foi doce minha infância.
Tomar banho de rio.
Que alegria se refrescar na água turva,
brincar de ser sereia.
Ser simplesmente criança.

Hoje quero ser como o rio
deixar as águas levarem de mim
todo sofrimento, toda dor,
e deixar somente a suntuosidade
para que alguém possa me apreciar.

Permanecer sereno,
permitir que a vida passe por mim
como uma brisa leve,
ou uma ave num vôo rasteiro a
beber meu precioso líquido.

Quero ser rio na sua vida
ser seu leito onde possa se refestelar.
Encher seus olhos com minha beleza
Saciar sua sede de paixão.
Eternizar minha passagem
numa corrente de amor.

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Saudades de Bruna



Bruna que canta
e a todos encanta.

Bruna que dança
como criança.

Bruna arteira
mas sabe ser maneira.

Tô com saudades de Bruna.

Bruna, para seu espanto
é cheia de encantos.

Bruna que a tua sina
é ter jeito de menina.

Bruna formosa
e toda cheirosa.

Tô com saudades de Bruna.
Bruna irmã de Mariana.
Filha de Luciana.
Sobrinha de Rosana

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Certeza da incerteza


Quero me despedir da incerteza.

Este sentimento que me segue.

Ela está comigo e tento ignorá-la,

mas me persegue, como a lua a noite.



Desviei meu olhar de ti.

Calei meu coração.

Fiz que te esqueci.

Rezei pra te esquecer.



O que antes tudo era certo,

agora são pontos de interrogação.

Sem respostas...

Sem intervalos...

Sem sentido...



A música que escuto

faz parte do repertório, você e eu.

Você está na lembrança...

Na ausência...

Na saudade...

No desejo...



De te ver mais uma vez.

Te tocar, me sentir tocado.

Te beijar, me sentir beijado.

Te amar, me sentir amado.

Seguidores